Dicas para Corretor

Saiba os prós e contras de ser corretor autônomo ou filiado a uma imobiliária

De acordo com Creci-SP, as duas opções são extremamente seguras

Você pretende iniciar a carreira de corretor de imóveis e está em dúvida entre ser autônomo ou filiado a uma imobiliária? Na opinião de Alvarino Lemes, delegado do Creci-SP regional do Grande ABC, as duas opções são extremamente seguras. “Se é filiado ou dono de uma imobiliária, as responsabilidades e compromissos são maiores. No entanto, isso pode garantir ganhos maiores. Além disso, um ponto fixo tem um crédito a mais”, avalia.

A independência do corretor de imóveis é o ponto forte da profissão (Fotos: Shutterstock)
A independência do corretor de imóveis é o ponto forte da profissão (Fotos: Shutterstock)

Já o autônomo, na visão de Lemes, tem a facilidade de estar em qualquer localidade, mas isso também pode dificultar a sua prestação de serviços, já que a existência de um CNPJ dá segurança ao cliente.

Para José Augusto Vieira Neto, presidente do Creci-SP, o autônomo costuma conhecer mais de documentação e elabora com mais facilidade os papéis ligados à área administrativa, já que não tem a figura da imobiliária por trás para fazer isso por ele. “Esse profissional também costuma ser mais especializado, ter uma dedicação mais específica em determinado tipo de cliente ou bairro. É comum também a especialização elevada em imóveis comerciais”, explica.

Segundo Vieira Neto, o filiado a uma imobiliária trabalha com mais diversificação e ampliação do raio de atuação. “Ele nem sempre sabe detalhes do bairro, como no caso do autônomo, que conhece a localização de escolas, supermercados e farmácias, mas vai ter uma visão mais ampla da região”, diz. A imobiliária normalmente atende a diferentes tipos de imóveis e esse profissional tende a não ficar focado apenas em um setor.

“Quanto aos honorários, não vejo grandes diferenças, já que o percentual cobrado é o mesmo em ambos os casos. Tudo vai depender dos negócios que o profissional conseguir realizar”, finaliza Vieira Neto.

Segundo Aparecido Viana, da Aparecido Viana Imóveis, a independência do corretor de imóveis é o ponto forte da profissão. “Tal independência está ligada à liberdade de poder escolher a imobiliária parceira, à flexibilidade e ao desapego da relação patrão-funcionário que atrai cada dia mais pessoas que buscam independência financeira e oportunidade de realizar metas e sonhos”, diz.

Se filiada ou dona de uma imobiliária pode garantir ganhos maiores (Foto: Shutterstock)
Se filiada ou dona de uma imobiliária pode garantir ganhos maiores (Foto: Shutterstock)

Viana explica que a relação entre corretor e imobiliária é estabelecida como parceria em comum acordo para a realização de negócios. De acordo com ele, cabe ao corretor ir aos plantões; estar no estande de vendas e empenhar-se para a venda dos imóveis. Fica a cargo da imobiliária oferecer a credibilidade da empresa, recursos como estrutura jurídica e administrativa e uma boa carteira de empreendimentos e imóveis.

“Muitos corretores, após terem se consolidado na profissão, recebem propostas para trabalhar com carteira assinada e não aceitam, pois aprenderam que as conquistas como corretor de imóveis foram embasadas no fato de, conscientemente, não saberem o que estava por vir. Por isso se desafiam buscando a superação. É o empenho em consolidar uma prática diferenciada que os levará ao topo”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *