Pesquisa de Mercado

Pesquisa do ZAP aponta que paulistanos e cariocas estão satisfeitos com a cidade em que reside

Estudo aponta ainda que segurança e oferta de trabalho estão entre os itens com menores níveis de satisfação dos moradores do eixo Rio-São Paulo com renda familiar média de R$ 9.500,00

A pesquisa realizada pelo ZAP, em junho, com moradores do Rio de Janeiro e São Paulo contou com um perfil bastante equilibrado.  A maioria das respondentes foi composta por mulheres (52%), com idade entre 33 e 52 anos (53%) e renda familiar média de R$ 9,5 mil. BabyBoomers, consumidores com 53 anos ou mais, corresponderam a 25%; a Geração Y (18 e 32 anos) corresponde a 22% da pesquisa.

Este levantamento aponta que os paulistanos estão mais satisfeitos com os locais onde residem e trabalham do que os cariocas. Segundo o estudo, 70% dos moradores de São Paulo estão satisfeitos com a região onde residem e 32% com a oferta de emprego. Já os cariocas apontam necessidade de melhorias em relação à moradia e emprego e, por isso, a satisfação foi 57% e 19%, respectivamente.

O tempo de deslocamento diário é de 1 a 2 horas, para 34% dos respondentes. E para uma parcela significativa dos entrevistados, 23%, o deslocamento ultrapassa 2h por dia. A pesquisa aponta ainda que 50% dos entrevistados utiliza carro próprio em seus deslocamentos, seguido pelo uso de ônibus (45%), metrô ou trem (45%), taxi e similares (28%), bicicletas (6%) e motos (4%).

+ Gostou das dicas? Aproveite e deixe seu comentário!

+ Faça seu cadastro no ZAP Pro e receba as novidades!

Há uma quantidade significativa de respondentes que aderem ao transporte público e ao uso frequente de taxis e transportes similares. “Com o crescimento e o desenvolvimento das cidades, a mobilidade urbana surge como um importante indicador de qualidade de vida, principalmente quando vemos índices crescentes sobre o tempo gasto em deslocamentos diários, seja para trabalho ou para atividades rotineiras”, analisa Eduardo Schaeffer, CEO do ZAP.

Satisfação com a cidade

De acordo com a pesquisa, paulistanos e cariocas apontam que para oferecer uma boa qualidade de vida as cidades precisam oferecer: acessibilidade e infraestrutura, acolhimento de moradores de rua, policiamento ostensivo, prevenção de crimes, consumo de drogas ao ar livre, infraestrutura para idosos, sensação de segurança, quantidade de vagas em postos e hospitais e oferta de ciclovias.

“O que identificamos é que a população, seja em São Paulo ou no Rio de Janeiro, está muito insatisfeita em relação à segurança e saúde. Melhorias em iluminação de vias públicas, policiamento e serviços de saúde elevariam a qualidade de vida dos moradores imediatamente”, ressalta Schaeffer.

Para três prioridades de melhoria, os respondentes listam segurança, infraestrutura para idosos e oferta de trabalho. “Por serem grandes metrópoles, elas acabam tendo pontos em comum, mas ao mesmo tempo priorizam esses aspectos de forma diferentes, enquanto o Rio coloca a segurança no topo da lista, São Paulo tem uma preocupação maior com os serviços oferecidos pela população idosa”, aponta o CEO.

De acordo com o estudo do ZAP, ainda é possível fazer outros dois recortes que demonstram variações de análise de acordo com a renda familiar média. Ao se considerar uma família com renda familiar mensal média de até R$ 4.999, segurança e serviços de infraestrutura – como água e energia – lideram a lista de atributos relevantes para a qualidade de vida em uma região, seguidos pela busca por transporte e mobilidade, saúde e educação.

O que fazer quando eu tenho o cliente mas não tenho o produto?

Entenda se o material usado no acabamento do imóvel influencia no valor final

O preço do imóvel está caro? Veja qual postura adotar para falar com o cliente

Veja como descobrir quanto vale o imóvel

Veja qual é a tendência para o mercado de locação neste ano

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *