Dicas para Corretor

4 dicas para entender os hábitos de compra dos seus clientes e investir nos canais que dão retorno

Vivemos hoje num mundo 100% digital. Com isso, há uma nova forma de consumir e investir em mídia.

A digitalização do mercado mudou drasticamente a forma como se transaciona imóveis, mas também criou um novo mundo, com novas oportunidades para aqueles que procuram empreendimentos ou vivem conectados ao mercado imobiliário.

Neste post, vamos apresentar 4 dicas para você entender o que mudou com a chegada no digital no mercado imobiliário e como você pode usar este novo cenário a seu favor. Confira:

Conheça seu consumidor

Com um consumidor mais exigente nesse mercado digital, a melhor forma para atrair e fidelizá-lo é conhecê-lo bem. Porque hoje o desafio é encontrar o cliente certo para o imóvel certo. É unir o seu produto a um perfil específico de comprador.

Para isso, é preciso fazer um trabalho minucioso com os dados que são coletados a partir da navegação, dos leads gerados, do perfil das pessoas que têm interesse em determinado tipo de imóvel, etc. Tudo isso para que você consiga ser cada vez mais assertivo nos investimentos de mídia.

dados-corretor

Gerando uma base de dados

Para conseguir uma base de dados relevante, é possível seguir vários caminhos. Você pode conseguir uma parte desses dados de um jeito mais fácil. São aquelas informações que você conhece ou que são geradas e compartilhadas por algum parceiro de negócios.

Outro meio é consumir dados de terceiros, que é quando você se conecta em outros sites ou veículos que geram dados adicionais. São as DMP’s Data Management Platform (que será explicada logo a seguir).

Faça a gestão das informações coletadas

Para coletar, armazenar e gerir esses dados, é preciso entender o processo de data management platform – DMP (plataforma de gerenciamento de dados). Nesse sistema, existem repositórios de dados dos consumidores de um determinado site, que permite você fazer cruzamentos que te dão indicação de um determinado perfil ou comportamento de grupo de pessoas que têm mais aptidão a consumir determinado produto e serviço.

Ex.: Você possui um imóvel de 3 milhões de reais, com 4 dormitórios, na Vila Nova Conceição para vender. A partir disso, é possível entender automaticamente alguns dados. A pessoa deve querer morar na Vila Nova Conceição, deve possuir família e ter dinheiro.

Ao cruzar os dados contidos nas DMPs, é possível perceber uma sofisticação muito maior na hora de avaliar essas informações e encontrar perfis semelhantes, com detalhes que você não veria na primeira análise. São dados como “hábito de assistir filmes de drama”, “hábito de comprar em lojas do tipo A ou B”, ou “hábito de consumir vinhos C e D”. A possibilidade de cruzar e combinar todas essas informações, é o que permite que você seja ainda mais assertivo.

Por fim, para escolher o melhor canal para usar essas informações, um dos caminhos mais recomendados é fazer o estudo por meio do Google Analytics. Por meio dele, você conseguirá perceber onde seu produto ou serviço terá mais impacto.

dados-corretor-dmp

Informação nunca é demais

Pode surgir o questionamento “é necessário ser tão minucioso?” É fundamental. Hoje, quanto mais direcionadas forem suas campanhas, maior a taxa de sucesso.

O uso incorreto dos dados gera perda de tempo, de dinheiro, esforço e faz com que muitos cometam erros. Um desses erros comuns no mercado imobiliário é a dúvida para saber para qual lead ligar primeiro. A resposta dessa questão será muito mais efetiva se possuir informações e fazer a análise correta, tanto para entender o que é ou não prioridade, quanto para saber que tipo de contato fazer, como realizar esse atendimento, etc.

São informações úteis para qualquer setor. Como uma construtora pode definir iniciar um empreendimento em determinada região? A partir de um perfil de consumo típico de determinado imóvel em regiões parecidas ou iguais. Esses dados são gerados pelos próprios portais, disponível para consumo.

Por isso, não é exagero quando ouvimos a afirmação que “os dados são o novo petróleo”. Consumir as informações geradas a partir das suas próprias ofertas, é o melhor alicerce para conseguir ser eficiente na compra de mídia e na conversão pretendida, como também na escolha de produtos e serviços que irá representar.

Tem que acontecer a escolha da publicidade certa para o consumidor certo. Mas para isso ter impacto, precisa acontecer instantaneamente. Você só conseguirá resultados se conseguir usar essas informações da maneira eficiente.

 

Você já fazia a coleta e gestão dos seus dados? Conta para a gente nos comentários.

Este texto tem como base a palestra de Eduardo Schaeffer, Diretor de Marketing, do Grupo Globo, apresentada no Conecta Imobi 2018.  

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *