Colunistas

Devemos abraçar o mundo e tentar negociar longe de nossa região?

Confira as dicas do especialista em negócios imobiliários Gustavo Feola

Especialista: Terrenos

(Foto: Shutterstock)

Desde que o mundo é mundo, os povos foram fixando residência em lugares muito diferentes, em planícies, planaltos, ilhas, e por ai vai.

Em cidades grandes podemos observar diferenças culturais entre bairros, como em São Paulo, por exemplo, onde percebemos os sotaques mais carregados em alguns locais. No varejo, existem publicidades diferentes entre cada shopping, região por região. E no mercado imobiliário não é diferente, cada cidade ou região tem características diferentes e temos que respeitar seu público com as diversidades culturais.

Uma pergunta que sempre recebo: devemos tentar abraçar o mundo e trabalhar em todas as regiões? E a minha resposta, de forma bem objetiva, é: Não!

Temos que saber os passos por onde caminhamos. E principalmente – em um país como o nosso, gigante, ou até mesmo para cidades próximas –, é muito importante firmarmos parcerias, buscando trabalhar em conjunto com profissionais que conheçam bem a sua cidade e a cultura local.

Não é feio dizer que não conhecemos e sim, é bonito procurar conhecer mais e assim abrir o nosso leque de negócios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *