Dicas para Corretor

Corretor precisa saber detalhes da economia do País

Veja o que é mais importante e aprenda a descomplicar a sua vida nos negócios

A economia do País afeta diretamente o mercado imobiliário. Sem emprego e renda, as pessoas param de consumir e o sonho da casa própria fica de lado. Os juros também têm forte poder sobre o setor. Números, taxas e índices precisam ser de conhecimento do corretor de imóveis. Além de orientar melhor os clientes, o corretor preparado vai saber como direcionar melhor o negócio, desde a primeira abordagem até a conclusão da venda.

“O corretor precisa saber que a economia é o termômetro do mercado imobiliário. Se a economia estiver em alta, por consequência os riscos estarão em baixa, o consumidor ficará mais seguro para adquirir ou trocar de imóvel. Já com a crise política, a incerteza na economia foi e ainda é muito grande, fato que esfriou o mercado imobiliário”, diz o advogado Fernando Zito, Advogado, da ZMR Advogados.

+ Gostou das dicas? Aproveite e deixe seu comentário!

+ Faça seu cadastro no ZAP Pro e receba as novidades!

O economista José Pascoal Vaz explica que o bom corretor vai além, pesquisa seguimentos por renda, índice de inadimplência e endividamento, ritmo de formação de novos casais e até as perspectiva de evolução do Produto Interno Bruto (PIB) do País.

“Devem estar atentos às medidas da área econômica do governo: qual o volume de crédito disponível para o setor imobiliário? O governo vai aumentar ou diminuir esse montante?A taxa de juros desse crédito vai aumentar ou diminuir? Imóvel usado é financiável pelos bancos? Tudo isso é importante”.

Aprenda rápido:

Taxa Selic

Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, que cuida dos títulos públicos federais. É uma taxa de juros referência para economia brasileira, se ela cai, todos os bancos diminuem os juros nos financiamentos, o que impulsiona os empréstimos para quem pretende comprar um imóvel e também desestimula quem tem dinheiro parado no banco (o rendimento é menor). O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) é quem decide o valor da taxa, levando em conta o cenário nacional.

Inflação

A inflação é a medição da porcentagem de aumento do preço do conjunto de itens básicos consumidos pela população. Ela tem como base o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Nessa conta, feita mensalmente, são analisados os seguintes segmentos: alimentação e bebidas; artigos de residência; comunicação; despesas pessoais; educação; habitação; saúde e cuidados pessoais; transportes e vestuário. Dentro dessa lista estão os valores dos aluguéis.

PIB

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos em um país durante certo período. Assim, ele mede o nível de atividade econômica. O responsável pelo cálculo é o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que verifica a oferta nos setores de agropecuária, indústria e serviços. Também pode ser calculado com base na demanda, analisando o consumo da população, gastos do governo e injeção de recursos pela iniciativa privada.

+ Veja o que você precisa saber para vender um imóvel

+ Conheça o guia completo para se tornar o melhor corretor de imóveis

+ Redes sociais serve de vitrine para o seu negócio. Saiba como:

+ Confira 25 dicas sobre a carreira de corretor de imóveis

+ O que fazer com a comissão recebida?

+ Preço dos imóveis mostra aumento em outubro

+ Confira 25 dicas sobre a carreira de corretor de imóveis