Dicas para Corretor

Exclusividade de imóvel previne dor de cabeça e é prevista por lei

É bastante comum visitar casas e apartamentos e encontrar em frente desses locais placas de diversas imobiliárias anunciando o mesmo imóvel. Em São Paulo, não há regulamento que proíba essa prática, porém é preciso ter conhecimento da lei para que não haja nenhum prejuízo futuro.

A lei 727 do código civil brasileiro garante que um corretor tenha exclusividade sobre um imóvel, desde que ela esteja prevista em contrato. Nesse caso, se o proprietário assinar um termo em uma imobiliária e anunciar em outra ao mesmo tempo, ele poderá ser processado.

Exclusividade corretor
O corretor conhecerá melhor seus clientes e suas necessidades (Foto: Shutterstock)

O que diz a lei

A lei é clara e diz que iniciado ou concluído um negócio diretamente entre proprietário e comprador, não é necessário pagar qualquer tipo de remuneração ao corretor. Porém, se a exclusividade estiver no acordo com uma imobiliária (ela sempre fica a critério do contratante), esse corretor terá direito a sua parte integralmente, mesmo que ele não participe da venda.

O Sindicato dos Corretores de Imóveis no Estado de São Paulo (Sciesp) se posiciona a favor da exclusividade, pois defende que é uma forma de trazer mais segurança para o mercado imobiliário.  O chanceler da universidade Corporativa dos Corretores de Imóveis, Alexandre Tirelli, diz que muitas confusões acontecem após a venda no imóvel, já que o estado de São Paulo não adotou a exclusividade como regra.

“Infelizmente é comum que “pseudos corretores” que deixam uma placa em frente ao imóvel procurem quem o comprou após a venda, uma vez que o antigo morador já não está mais no local. Esse profissional alega que a compra só aconteceu por causa de seu trabalho e move uma ação”, diz Tirelli.

“A exclusividade é uma garantia para o corretor, proprietário e comprador do imóvel”, diz o Sciesp

O artigo da lei 727 ainda ressalta que se mais de um corretor estiver participando de uma transação imobiliária, a remuneração será paga a todos os envolvidos em partes iguais. Conhecida como fifity, a divisão da comissão deve ser de 50% para cada profissional, salvo se eles combinaram outro valor.

Benefícios da exclusividade para o corretor:

– O corretor terá menor número de imóveis para anunciar, mas poderá investir em publicidade e trabalhar mais focado

– O profissional garante a comissão integralmente ou maior parte dela

– Diminui o risco de o comprador ser processado ou abordado futuramente por outros corretores

– O corretor conhecerá melhor seus clientes e suas necessidades

+ Gostou das dicas? Aproveite e deixe seu comentário!

+ Faça seu cadastro no ZAP Pro e receba as novidades!

+ Confira 25 dicas sobre a carreira de corretor de imóveis

+ Veja 5 dicas para você vender mais

+ Você sabe como fazer vídeos para anunciar o imóvel?

+ Veja dicas de como não errar na fotografia imobiliária

  • Olá, Victor! Ficamos muito felizes com esse comentário! 🙂 Fique à vontade para comentar, compartilhar e dar sugestões sobre o nosso conteúdo. Abraços!

  • Jose Novisk

    Corretíssimo, só que hoje existe um problema mais sério ainda, quando se joga uma pedra ao acaso sem erro esta acerta um corretor ou uma imobiliária, além do CRECI ter tirado a obrigatoriedade do teste de conhecimento, motivo este que serviu para inundar o mercado com picaretas de carteirinhas, a partir disto as avaliações estão um caos, os clientes vendedores não querem mais dar opções com exclusividade, além dos estagiários tomarem a vez dos corretores de fato

    • Olá, José! Ficamos muito felizes com esse comentário! 🙂 Fique à vontade para comentar, compartilhar e dar sugestões para a gente! Abraços!